domingo, 24 de fevereiro de 2013

Já lá está tudo

E agora vem a parte mais gira! O arrumar, o decorar.
Logo à tarde vêm a parte mais chata. Limpar a casa antiga. Snif....

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Casa velha

Chegou a tão esperada noite.
Hoje é a ultima vez que aqui durmo. Amanhã  já levam a cama para a casa nova.
Não tenho pena nenhuma . Não guardo muito boas recordações daqui, aliás... algumas são mesmo péssimas. Espero realmente que esta mudança represente o inicio de uma boa fase da vida. Vou fazer por isso.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Botões

Quando a minha avó querida faleceu, eu fiz questão de ficar com a colecção de botões dela. Era um fascínio que eu tinha desde criança. Lembro-me tão bem de meter as minhas mãos naquela caixa cheia de corzinhas. Enfim, está guardada.
No outro dia, quando andava às voltas no pinterest vi estas ideias e achei o máximo. Nada como expôr esta maravilha da minha avó. Como tou em mudanças não vos consigo mostrar a caixa mas assim que a descobrir, prometo que tiro fotos.



sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Tommy Boy

Quando o pai da minha filha e eu nos separamos, cada um ficou com as coisas que tinha comprado. Entre elas, fiquei com um barco insuflável que me ocupa demasiado espaço na dispensa. Posto isto, decidi vende-lo. Não me tenho saído nada mal com as vendas. Já vendi o mudador da Ema e um set de castiçais de ferro que o meu pai fez. Tudo bons negócios.
Mas voltando ao barco... Meti o anuncio em vários sites de artigos em segunda mão inclusive num grupo, de qual faço parte, no Facebook. Certo dia, recebo uma mensagem de alguém interessado no barco que me pede mais informações. Respondi e depois por mera curiosidade fui ver o perfil dessa pessoa.
Só tenho uma coisa para vos dizer queridas. Amazing!!!!!
 
Algo só raramente visto ahahahah
Well, por acaso até se pode ver, se olharem com atenção para os meninos escoceses do anúncio do William Lawsom!  Sim, aqueles que andam em cima de cavalos só com a bela da saia.
E ainda há mais a acrescentar ao rapaz. É estudante de medicina e joga na selecção nacional de um desporto que exige força. Muita força!
Deveras um orgulho de filho.
DESCULPEM LÁ O ENTUSIASMO.
Enfim, tentei combinar um encontro para a venda do barco mas entretanto o rapazinho desistiu. Pena,  porque eu acho que até lho oferecia se me prometesse dar umas voltas com ele.
( Discurso do desespero)
Mas não ficamos por aqui. Como não sou de desistir e realmente parece que não tenho mais nada que fazer, adicionei-o ao meu BBM. Para quem não sabe, o BBM é um tipo de messenger da BlackBerry. Não se tem acesso a qq tipo de informação da pessoa em questão, só mesmo a foto.
Ele , super curioso, perguntou quem eu era mas eu não lhe disse. Mesmo assim,  continuamos a falar. Conversas banais, nada de especial até porque o rapaz parece ser super ocupado. A insistência, em saber quem eu era continuou. Eu como não tenho muita paciência disse-lhe quem era.
Ele até reagiu  bem e continuamos a trocar mensagens....
E é nesse ponto que estamos...  acho que é nesse ponto que vamos ficar.
Por mais que pareça , I´m not a stocker!
Enfim, achei a história engraçada...  
( Eu sei que esperavam um final mais entusiasmante mas olhem... eu também ahahaha)




quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Would you be my valentine?

Já que importamos esta tradição, que a importemos correctamente .

Assim era mais giro ahahahaha


Tradições do Dia de São Valentim
Muitas são as tradições associadas ao dia de São Valentim, variando de país para país.
Por exemplo, nas Ilhas Britânicas na altura dos Celtas, as crianças costumavam vestir-se de adultos e cantavam de porta em porta, celebrando o amor; no actual País de Gales, os apaixonados trocavam entre si prendas como colheres de madeira com corações gravados, chaves e fechaduras, o que significava «Só tu tens a chave do meu coração».
Já na Idade Média, em França e na actual Inglaterra, no dia 14 de Fevereiro, os jovens sorteavam os nomes dos seus pares e estes eram cosidos nas mangas durante uma semana. Se alguém trouxesse um coração costurado na camisola, isso significava que essa pessoa estava apaixonada.
Ao longo dos tempos, as tradições de São Valentim foram adquirindo um grau de complexidade cada vez maior. A cada ano que passava, foram-se criando novas tradições, lendas e brincadeiras, como é o caso das mensagens apaixonadas.
A tradicional troca de cartões, cartas e bilhetes apaixonados no dia 14 de Fevereiro teve origem na altura da própria lenda de São Valentim, quando este teria deixado um bilhete à filha do seu carcereiro. No entanto, não há qualquer facto que comprove esta lenda.
Porém, é certo que, no século XV, Charles, o jovem duque de Orleães, terá sido o primeiro a utilizar cartões de São Valentim. Isto porque, enquanto esteve aprisionado na Tower of London, após a batalha de Agincourt em 1945, terá enviado, por altura do São Valentim, vários poemas e bilhetes de amor à sua mulher que se encontrava em França.
Durante o século XVII sabe-se que era costume os enamorados escreverem poemas originais, ou não, em pequenos cartões que enviavam às pessoas por quem estavam apaixonados. Mas, foi a partir de 1840, na Inglaterra vitoriana, que as mensagens de São Valentim passaram a ser uniformizadas. Os cartões passaram a ser enfeitados com fitas de tecido e papel especial e continham escritos que ainda hoje nos são familiares, como é o caso de «would you be my Valentine».
Nos dias de hoje, é entre os mais novos que estas mensagens de São Valentim são mais populares, sendo uma forma de expressarem as suas paixões.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

BULLYING

BULLYING
Uma professora quis ensinar à sua turma os efeitos do bullying.
Pediu-lhes para seguirem as seguintes instruções. Deu a todos os alunos uma folha de papel e disse-lhes para amachucarem, e para deitarem para o chão e para pisarem.
Resumindo, podiam estragar a folha o mais possível mas não rasga-la. As crianças estavam entusiasmadas e fizeram o seu melhor para amachucarem a folha, tanto
quanto possível.
...

A seguir a professora pediu-lhes para apanharem a folha e abri-la novamente com cuidado, para não rasgarem a mesma. Deviam de endireitar a folha com muito cuidado o mais possível. A senhora chamou-lhes atenção para observarem como a sua folha estava suja e cheia de marcas. Depois pediu-lhes para as crianças pedirem desculpa ao papel em voz alta, enquanto o endireitavam. Eles mostravam o seu arrependimento e passavam as mãos para alisarem o papel, mas a folha não voltava ao seu estado original. Os vincos estavam bem marcados.
A professora pediu para que olhassem bem para os vincos e marcas no papel. E chamou-lhes atenção para o facto que estas marcas NUNCA mais iriam desaparecer, mesmo que tentassem repara-las. “É isto que acontece com as crianças que são “gozadas” por outras crianças”, afirmou a professora.
Podes dizer: Desculpa, podes tentar mostrar o teu arrependimento, mas as marcas, essas ficam para sempre. Idosos com 80 anos ainda conseguem lembrar-se com mágoa quanto foram gozados na escola primária e/ou secundária.
Os vincos e marcas no papel não desapareceram, mas as caras das crianças deram para perceber que a mensagem da professora foi recebida.
Se és CONTRA bullying copia esta mensagem e manda para todos os teus amigos e todas as crianças.
O bullying estraga mais do que nós podemos imaginar!!!
Evitem, ajudem e denunciem...

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Amor.

O que é o amor? Quem é que sabe? Quem é que nunca se questionou? Quem é que o sentiu ou deixou de sentir? Quem é que o confundiu,?  Quem é que ama? o que é que se ama? Quando é que se ama? Existem diferentes tipos de amor? Porque é que não me ama de volta? O que se faz por amor...
Devem ser as perguntas mais universais de sempre mas para mim, a resposta a estas, é a menos universal possível.
São respostas individuais. Cada um ama à sua maneira.
A minha maneira de amar é diferente da tua, da dele, da outra.
Eu amo muito pouco. Gosto muito, mas amo pouco.
Amo os meus pais, amo o meu irmão e amo a minha filha.
Amo Deus, o meu Deus, aquele que também é diferente do que tu amas, do que o outro ama, do que a nação ama....
Não amo nada mais, nem mais ninguém.
Mas gosto muito. Gosto muito do resto...da minha família, dos meus amigos, dos meus afilhados, do pai da minha filha, da família dele, de certos conhecidos...
Enfim, uma panóplia de gente porque eu sou muito dada ao gostar.
E será que gosto de todos da mesma maneira? Claro que não. Existem diferentes níveis de gostar. O banal claro... o individual... toda a gente tem uma importância diferente. Mas isso acontece com toda a gente certo? É fácil escolher, é fácil reconhecer quem é que tem mais importancia para nós. Os que gostamos mais porque nos fazem rir, os que nos dão conforto quando precisamos, os que vão connosco às compras, os que nos ajudam com as mudanças, os que nos emprestam a camisola... Cada um dirente do outro e ai está a maravilha da diferença. É essa diferença que nos completa, que alivia a nossa vida.
Agora o amar...
O amar é a perfeição. O amar é amar, é sorrir, é cheirar, é apertar, morder.É amar com o pensamento, com o corpo, com toda a energia possível. É o dar tudo, tudo...
É reprovar, é sofrer, é educar, é o pegar ao colo, é o levantar, o vestir , é o partilhar, é o aceitar, o respeitar, o ouvir, é o não esperar nada em troca, é o amar...
É o sentir especial, é o orgulho, é tudo!

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Blog e privacidade

Meninas... O q eu mais temia aconteceu. O meu blog foi descoberto.
Ate perceber o que vou fazer, deixo aqui este aviso de que o vou bloquear dentro de dois dias. Se me quiserem continuar a seguir, e espero q assim o facam, pecam autorizacao e eu dou.
Infelizmente existem pessoas q nao sabem respeitar a privacidade dos outros e estragam assim 4 anos de blog. Tristes pessoas!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

O bom de ir trabalhar

Ola... Antes que me esqueca, peco ja desculpa pela falta de acentos neste post. Esta a ser escrito num tablet com OS em Ingles.
Pois e meninas... Ja tou a trabalhar a tres dias. Esta tudo a correr bem. Nao me sinto tao cansada quanto esperava e a recepcao dos meus colegas foi fantastica. Custa e levantar-me cedo. Entro as 8 da manha e levanto-me as 5h 30 pois ainda nao tenho o ritmo desejado. Tenho que preparar a malinha da Ema, a minha, vesti-la, tratar de mim, leva-la a ama... Enfim..
E tudo pelo melhor!
Sinto-me bem, sinto-me normal.
E melhor me sinto quando vou buscar a pirralha e esta me da abracinhos apertados e diz:
- Tive saudades tuas mama...